Basquete Em Cadeira De Rodas

Histórico e Descrição:

Essa é uma das modalidades mais tradicionais e começou a ser praticada nos Estados Unidos, em 1945, principalmente por ex-soldados que ficaram paraplégicos em função da 2ª Guerra Mundial. O basquete em cadeira de rodas foi a primeira modalidade paraolímpica a ser praticada no Brasil (1957). No início apenas lesionados medulares podiam participar. Com o passar do tempo os amputados também começaram a competir. Atualmente, tanto homens como mulheres podem competir.

15_MHG_basquete.jpg

Regras e Atletas:

As regras utilizadas seguem as determinações da Federação Internacional de Basquete Amador, que já fez algumas adaptações. A cada dois movimentos para impulsionar a cadeira, o jogador precisa quicar a bola pelo menos uma vez. É falta técnica utilizar os membros inferiores para obter algum tipo de vantagem, como colocar o pé no chão ou levantar o assento.
Para que haja igualdade entre os atletas todas as cadeiras têm a mesma medida, que contam inclusive com um pára-choque.
A quadra não sofre qualquer tipo de adaptação para receber os atletas em cadeira de rodas e a tabela permanece na mesma altura. Com cinco jogadores em cada equipe, os atletas recebem pontos de 1 a 4,5 de acordo com o seu comprometimento funcional (sendo os de mais alta pontuação os menos comprometidos). O total de pontos de uma equipe em quadra não pode ultrapassar 14.

basquete_parapan_2.jpg

Vídeo:

Parapan 2007 - Rio de Janeiro

imagem.bmp
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License